domingo, 15 de junho de 2014

O fim de uma "vida"

O meu mundo acabou a 5 de Junho. deixei de colocar fotos desde esse dia. Deixei de ler. Ver filmes. Deixei de acreditar no amor.

Nunca pensei que aos 30 anos tivesse já um status separada, futura divorciada. É triste. A história é triste. Já chorei muito. E choro ainda. Já desabafei muito. Já pensei demasiado.

Foi à 10 dias. Já tive vontade de sair com amigas. Já tive vontade de ficar em casa. Já tive vontade de desaparecer e estar sozinha. Já tive vontade de estar rodeada de pessoas só para não estar sozinha.

Já esqueci os objetivos e projetos de tinha. Já voltei a reformula-los para os atingir sozinha. Já acreditei que isto fosse um pesadelo. Já acreditei que isto não passou de uma brincadeira de mau gosto e que a qualquer momento me gritem: "Foste apanhada!!!".

Já acreditei que isto foi uma coisa boa. Que tinha mesmo que ser. E que vem melhor. Muito melhor porque mereço o melhor do mundo.

Foi uma perda. Estou em luto ainda. As entranhas ainda me doem quando me lembro do que aconteceu. É verdade que ainda não passou muito tempo. E é verdade que eu podia ter advinhado mas não estava a espera...ou não queria ver. Vivia triste e sobretudo conformada. Cega e enganada, numa felicidade e num amor que por fim nunca existiu mas eu acreditei. E agora?

...e agora? Quem sou eu? Uma eterna sonhadora? Mas de que vale sonhar se depois os sonhos tornam-se pesadelos?

1 comentário:

  1. Se deixamos de sonhar, deixamos de ser quem eramos. Apesar da dor, não podemos deixar de sonhar.

    ResponderEliminar