sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

FELIZ ANO NOVOOO (atrasado)

Eu pensei em tudo o que queria escrever sobre o Natal. sobre as resoluções e o balanço para o Ano Novo e ainda sobre o meu aniversário. Mas nada disso fiz. Coisas se passaram, família, trabalho, namorado e amigos....e preguiça vá, fizeram com que me desleixasse um pouco do blog. Um espaço que antigamente me libertava dos pensamentos, mas se for a ver eram mais pensamentos negativos e desesperos meus. Hoje já não me sinto tão infeliz como naquela altura, ou tão irritada com a vida e com os outros. Mas o melhor é fazer as coisas por etapas e vamos falar das festividades:

1º- Natal: Pois que nos últimos anos tem sido sempre a trabalhar mas em 2017 finalmente consegui estar em pleno com a família. Lá se comeu muito...e mais não digo. Prendas claro que recebi algumas e aprendi que não vale a pena fazer uma longa lista de compras de presentes porque estou a 13 de Janeiro e ainda tenho prendas em casa para outros (e não....a maioria não estão emigrados). Se até Março ninguém se interessar vou doar as prendas a outros. Mas no geral o balanço foi positivo, sem dramas, fui bem organizada nas compras e estive com quem mais amo e é isso que interessa.

2º - Ano Novo: Ora aqui está uma festividade que nunca dei grande importância e maioria das passagens de ano sempre foram passadas em casa com os meus pais. O ano passado trabalhei na noite, mas este ano queria ir para a rua ver o fogo e foi isso que fui fazer com uma amiga. Mas a piada é que no dia 31, quando ia a caminho para me encontrar com a minha amiga para jantarmos primeiro, tive uma surpresa digna de filme no metro de Lisboa. Quando estava eu a entrar para a carruagem do metro, oiço der repente "FILIPA!" e quando olho vejo o meu respectivo a descer as escadas ao meu encontro....esperado será dizer que me ia dando um mal ali e comecei a rir tipo parva e nervosa. Nem acreditava que ele me tinha feito aquilo de surpresa....vir da Holanda sem me dizer nada só para estar comigo na noite de ano novo! Foi mágico e ainda hoje fico com o coração aos saltos só de me lembrar. Portanto a minha passagem de ano novo foi qualquer coisa de maravilhosa.

3º - Aniversário: E entretanto cheguei aos 34. E o tempo passa a correr. Parece que era ontem que estava a fazer os 24 (não me lembro desse dia sinceramente). Passei o dia de anos com o meu namorado (que ficou desde o ano novo ate aos anos em Portugal), pais e uma amiga. Algumas mensagens, telefonemas e algumas prendas. Mas não o achei fantástico (o dia é claro). Fico sempre muito sensível no dia dos meus anos e ainda para mais a saber que o namorado vai embora na madrugada seguinte. Eu queria estar feliz mas só pensava que se ia acabar a companhia dele, então por isso não fantástico. Mas também não me posso queixar, estive rodeada do melhor que existe...família, amor e amizade.


....Próximo post será sobre as ditas resoluções juro!

Até lá...Bom Ano!!

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Então e esse Natal?

Nada de novo não é?

Tuga que é Tuga vai andar a dizer a 23 de Dezembro que ainda é cedo para fazer as compras de Natal. 
Eu comecei este ano bem cedo. Mais de metade da lista já foi e basicamente é isso que as pessoas me dizem: “ já? Tão cedo?”.

Pois...é cedo mas entretanto já estamos em Dezembro e os dias passam a correr. E tenho mais que fazer que deixar tudo para a última semana e enfiar-me na multidão com vontade de bater em toda a gente como no ano passado!!!

Mas pronto. Acho que estou pelo o bom caminho. Entretanto já vi também as iluminações em Lisboa deste ano que estão fofinhas fofinhas fofinhas. 

 Uma coisa sempre boa do Natal é que vou estar com a família e no fundo isso é o mais importante ...e a comida vá.

















segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Voltei voltei!

Sim estou e volta com nada de novo ahahah.

Fiz a experiencia de 15 dias sem redes sociais. Conclusão...tornei-me viciada em Candy Crush que já não o jogava a uns 4 anos e percebi que estava a perder a minha vida nisso. É ridículo como uma pessoa se vicia nas coisas mais erradas.

No entanto o positivo de ter deixado redes sociais é que deixei de me comparar com os outros e a sentir-me melhor, mas não melhorei na parte de me focar nas coisas mais importantes como estudar ou fazer exercício fisico. Ah...mas li mais definitivamente.

Não frequentei o blog como desejava. Mas deixo de fazer promessas de voltar mas gostava muito de voltar a escrever e fotografar isso sem dúvida.

Gostava de voltar a escrever sobre as minhas aventuras e gostos.

É nisso que me vou focar.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Não tenho tido vagar para o blog.

Já sabia que quando acabasse o primeiro ano completo de fotos diárias, que iria ser pouco frequente a minha vinda a este espaço. Não que tenha desaparecido de vez da internet...mas não tenho tido imaginação e motivação.

Mas desculpas à parte, vim partilhar um pouco da minha mais recente experiência.

Durante quinze dias deixo as redes sociais por completo. Quando me refiro a redes sociais são aquelas que me fazem ocupar mais o tempo com nada, nomeadamente Facebook, Instagram, Pinterest e Youtube. Whatsapp e MSN não deixo porque preciso de me comunicar com os outros. Mas todas aquelas apps que me fazem perder horas a ver a vida dos outras, esses sim deixei para trás durante uns dias.

Vir entretanto ao blog é um pouco contraproducente mas provavelmente com isto irá fazer com que partilhe mais no blog ou tenha mais ideias. Ou então não.

O que me fez fazer isto? Porque já não me lembro como é viver sem estas redes sociais. Porque já estou farta da toxicidade do Facebook e de todo aquele muro de lamentações. Porque sei que perco mais tempo a ver a vida dos outros do que fazer algo pela minha. Porque vejo mais os outros a criarem do que eu ser criativa. Porque tenho saudades de ler bastante, ver bastantes filmes, ver bastantes series. Porque tenho saudades de olhar mais para mim e não me comparar com os outros.

Possivelmente há mais. Mas também não vou ser hipócrita e dizer que não tenho vontade de ir ao FB, IG e Yt.. Mas vou ser sincera e sei que será tipo um detox e que dia 15 voltarei as redes sociais.

Gostava de atingir um equilíbrio entre o meu mundo e o mundo da internet.
Até lá vai-se vivendo à maneira antiga.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O coração

Corações. É isso que agora vemos sempre que abrimos o Facebook. Corações. Agora há uma onda de pessoas (mulheres) a colocar corações (e apenas isso) no mural do facebook. E eu andava-me a questionar do porquê...
E já sei. Ontem recebi umas quantas mensagens via MSN a explicar. 
Agora vem o spoiler, consiste numa onda de solidariedade para com a vítimas do cancro na mama, e por isso, coloca-se um coração e passam a palavra para serem lembradas as vítimas dessa doença. 

A minha resposta é: não, obrigada.

Não querendo ser arrogante, desmancha prazeres e sobretudo insensível, não vou colocar coração solidário nenhuma nem passar a palavra a outra. É só ridículo. Em quê que isso vai ajudar alguém a sentir-me melhor com a doença que está a enfrentar? Em quê que isso vai aliviar a dor física e psicológica? Em quê que isso vai amparar as angústias dos familiares? É que só podem estar a brincar comigo.
Sendo familiar directa de alguém que viveu o cancro da mama (e eu sendo uma probabilidade de ter cancro da mama) acho isso ridículo. 

E não o faço. Não há coração nem laço cor de rosa que nos faça sentir melhor. 
Desculpem mas não.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017